Mardi Altagrace

Eu tomei a
liberdade de
não depender
mais de ninguém.

Na busca por novas perspectivas, Mardi migrou para o Brasil e trabalha duro em um importante restaurante de São Paulo para realizar o sonho de dar um futuro melhor para seus filhos

Minha mãe e meu pai faleceram e eu não conheci minha mãe. Fui criada pela minha avó e o meu avô. Depois que eles faleceram, eu tinha um tio que me ajudava. Mas chegou um tempo em que tomei a liberdade de ir trabalhar e não depender mais dele. Sem trabalho no Haiti, deixei minhas duas filhas por lá e migrei para o Brasil. Isso aconteceu já tem uns dois, três anos.

Eu trabalho como auxiliar de limpeza em um grande restaurante de São Paulo, então eu passo rodo, limpo cadeiras, sofás, vidros… Mesmo em outro país, quando eu recebo meu salário, mando um valor para o Haiti, para ajudar as meninas que lá ficaram. Às vezes, sobra muito pouco ou nem sobra nada para ajudar o filho que está comigo.

É por isso que preciso trabalhar muito – para dar uma educação melhor para os meus filhos; para que eles aprendam uma profissão que será útil para eles mais tarde; para eles terem uma perspectiva de um futuro melhor.

Fotos: Reprodução
Compartilhar: